BLOG

Jovem transexual indígena do Movimento Novo Peru relata batalha pelo reconhecimento do nome social

Mujeres

A jovem transexual indígena, Gahela Contreras, militante do Movimento Novo Peru e integrante da Coordenação Socialista Latino-Americana (CSL), contou sua batalha na busca pelo reconhecimento de seu nome social. O relato foi dado em uma reportagem para o grupo ATV do Peru.

Segundo a Corte Interamericana de Direitos Humanos, a mudança de nome e a menção ao sexo em registro civil de acordo com a identidade de gênero são garantias protegidas pela Convenção Americana de Direitos Humanos.

Neste sentido, os Estados que fazem parte da OEA, entre eles o Brasil, estão obrigados a estabelecer procedimentos adequados para o alcance dessas garantias, e a ausência de normas internas sobre o tema não os habilita a restringirem direitos humanos desses grupos populacionais.

Confira abaixo a reportagem: