BLOG

Sánchez Amor, do PSOE, afirma que a política tem que “voltar a ser o leme das sociedades”

Noticias
Foto: Humberto Pradera
Foto: Humberto Pradera

O deputado do Partido Socialista Obrero Espanhol (PSOE), Ignácio Sánchez Amor, traçou nesta quinta-feira (10) um mapa das dificuldades que a social-democracia enfrentou no mundo, no decorrer da história, e que ainda terá de superar no presente e no futuro. Ele foi um dos palestrantes da conferência magna que teve como tema Os Desafios da Esquerda Democrática no Brasil e do mundo, durante o seminário comemorativo dos 70 anos do PSB, em Brasília.

Para Sánzhez Amor, que também é porta-voz da Comissão de Assuntos Exteriores do Congresso de Deputados da Espanha, os sociais-democratas sempre superaram essas dificuldades. “Já ouvimos falar tantas vezes na morte da social-democracia, o que não é verdade, porque o socialista democrático consegue sempre superar as dificuldades que foram lhe impostas”, contestou.

Um desses “abalos” foi ocasionado pela onda do populismo em algumas partes do mundo, como a eleição de Trump, nos Estados Unidos e a ascensão de Putin, na Rússia, e de Erdogan, na Turquia. Segundo o parlamentar, o populismo de esquerda ou de direita causou evidente “erosão” nas instituições democráticas representativas, e deve ser combatido.

Ele classificou o populismo como uma “ideia simples e irracional de fazer política”, em que líderes de direita, representados por “um povo angelical, limpo, educado e bem sucedido”, pregam um nacionalismo político acompanhado de protecionismo econômico e isolamento internacional.

Segundo o socialista, dessa equação surge uma população de “descamisados” sob o comando de “castas dirigentes” que ultrapassam os canais institucionais, criando uma relação direta com o povo, afirmou.

Sánzhez Amor citou ao menos sete grandes dificuldades enfrentadas no mundo pelas sociedades sociais-democráticas no decorrer da história. Além do populismo, está também a globalização que, segundo o socialista, desfigurou ou diminuiu o estado social com a idéia do “darwinismo social” – teoria segundo a qual a luta pela sobrevivência dos mais aptos justificam políticas neoliberais.

Esse processo também criou “ injustiças fiscais”, que consistem no pagamento de dívidas com o dinheiro público ou no desvio das receitas arrecadadas com impostos para outras finalidades que não o bem-estar social da população.

Segundo Sánchez Amor, os socialistas devem estar preparados para um outro grande obstáculo que virá: a robotização da economia, que irá reduzir milhões de emprego em todo o mundo, afirmou.

Durante a conferência, o socialista citou alguns dos êxitos do neoliberalismo. Um deles foi influenciar muitas sociedades sociais-democráticas, sobretudo na política, com ideologias em torno da valorização do dinheiro.

“Esse foi um dos grandes êxitos do neoliberalismo, essa inoculação no mundo intelectual, no mundo ideológico social-democrata. Ficamos muito perto do dinheiro, na minha opinião”, criticou.

“A política tem que voltar a ser o leme das sociedades, há que se romper com algumas inércias que nos levam para muito perto das lógicas do dinheiro”, disse.

Para superar esses e outros obstáculos que ameaçam a social-democracia e a justiça social, Sánchez Amor defendeu um modelo de governança com estados fortes, porém, não “pesados como elefantes”, com forte regulação e supervisão de mercados.

“Se há uma prática bancária lesiva, tem que ser castigada, ao contrário do que está a se fazer, em que o estado assume as falências dos bancos, e os bancos ficam livres de pagar por seus erros, e num mercado que, em teoria, deveria pagar”, defendeu.

Sánchez Amor destacou ainda que o socialismo democrático deve se voltar ao combate das novas desigualdades e reconquistar as classes sociais mais fragilizadas. “Há que ter empatia com os problemas das pessoas, que elas sintam com a gente que o problema da sociedade é o nosso problema. Há também que desenvolver sistemas de re-distribuição e de pré-distribuiçao para que não haja tanta desigualdade na sociedade, afirmou.

O socialista defendeu também transparência nas contas públicas, o fim dos chamados “paraísos fiscais”, e a criação de novos modelos de acordos comerciais que sejam pensados para pessoas, não para grandes corporações.

Assessoria de Comunicação/PSB Nacional

Últimos do Blog
Noticias

Gobierno de Bolivia entregará títulos de tierra a campesinos

Más
Noticias

Colombia. Los cinco precandidatos presidenciales que ya tiene el Pacto Histórico para 2022

Más
Noticias

Nito Cortizo aseguró que en su administración no se han realizado escuchas ilegales

Más
Noticias

Enrique Sánchez está enfocado en refundar el Partido Febrerista

Más
Noticias

PRI y PRD pierden más del 70% de su militancia

Más
Noticias

Legislativo de Ecuador instala mesa sobre demandada ley de educación

Más
Noticias

Castillo nombra a primer ministro de izquierda en Perú y deja pendiente al de Economía

Más
Noticias

Argentina passa a considerar cuidado materno como trabalho e garante direito à aposentadoria de 155 mil mulheres

Más
Noticias

PRD pide a ciudadanos no participar en la consulta popular del 1 de agosto

Más
Noticias

Bolsonaro emprende nueva reforma ministerial para sumar apoyos en el Congreso

Más
Noticias

La hora de Pedro Castillo

Más
Noticias

Colombia Humana, UP y MAIS se declararon en oposición a Claudia López

Más
Noticias

Proyectos que ha realizado la alcaldía de Claudia López

Más
Noticias

Presidente del partido de izquierdas uruguayo deja su cargo y llama a unión

Más
Noticias

Mónica Fein será precandidata a diputada nacional y enfrentará a la lista de Pablo Javkin

Más
Noticias

Narváez marca primeras diferencias con candidatura de Provoste: “La realidad que hemos visto, es que es una reacción a las encuestas”

Más
Noticias

Presidente del PS, Álvaro Elizalde, asegura que Narváez no bajará su candidatura en favor de Yasna Provoste

Más
Noticias

Nicaragua: el régimen continúa con la persecución a opositores y Ortega aseguró que “no hay espacio para la negociación”

Más
Noticias

Colas para hacerse con un hueso de carne: el hambre se dispara en Brasil

Más
Noticias

Sí Por México llama a PAN, PRI y PRD a buscar candidato de unidad para las elecciones de 2024

Más
Noticias

Pedro Castillo teje una red de apoyos para gobernar Perú en un escenario adverso

Más
Noticias

La Policía investiga a Bolsonaro por supuesta prevaricación en la pandemia

Más
Noticias

Gustavo Petro brasileño está cansado de que lo culpen de todo en Twitter

Más
Noticias

Claudia López acusa a Petro de ‘incendiar a Colombia’

Más
Noticias

Ex-ministro da Defesa da Bolívia planejou segundo golpe usando mercenários dos EUA

Más
Noticias

Cuba logra la primera vacuna latinoamericana con datos de efectividad al nivel de Pfizer y Moderna

Más
Noticias

Presentan en Ecuador propuesta para ley de aborto por violación

Más
Perú

Perú: triunfo judicial para Pedro Castillo

Más
Chile

Chile: problemas de abastecimiento por un paro de camioneros

Más
Cuba

Economía cubana: radiografía de una recuperación incompleta

Más