BLOG

Panamá: governo retoma diálogo com os sindicatos

Panamá

O presidente panamenho, Laurentino Cortizo, pediu aos sindicatos que desbloqueiem as estradas

O governo panamenho iniciou uma mesa única de diálogo com representantes dos sindicatos para pôr fim às manifestações que ocorrem há três semanas em protesto contra os preços dos combustíveis e da cesta básica e a corrupção.

O presidente do Panamá, Laurentino Cortizo, participou da instalação das negociações com os sindicatos. O presidente lembrou que o governo apresentou uma série de medidas de austeridade . «Vamos cumpri-las, mas também temos que tomar medidas ligadas ao orçamento», disse.

Cortizo anunciou que encarregou o ministro do Comércio e Indústria, Federico Alfaro, de apresentar no próximo Conselho de Ministros a revogação de duas leis de incentivo ao turismo, 122 e 314, e depois enviá-las à Assembleia Nacional .

Além disso, falou sobre o uso do subsídio que congelou o preço do combustível . “O preço do combustível de US$ 3,25 é o preço mais baixo da região, mesmo antes da guerra na Ucrânia. Aproveito para pedir às famílias que têm recursos que se não precisarem desse subsídio, não usem”. Cortizo esclareceu que, embora seja um benefício «para todos», é «um subsídio solidário para as pessoas que mais precisam».

O presidente panamenho pediu aos sindicatos que desbloqueiem as estradas . “Esses fechamentos estão afetando a distribuição de alimentos na região, pessoas humildes que faltaram às consultas médicas, pacientes com câncer que necessitam de tratamentos quimioterápicos e pequenos produtores, a quem devemos estender a mão», disse Cortizo.

Após os anúncios, Cortizo nomeou o vice-presidente, José Gabriel Carrizo, e a ministra do Trabalho, Doris Zapata, como seus representantes na mesa única de diálogo e agradeceu à Igreja Católica por facilitar esta instância.

Os sindicatos exigem que o governo baixe e congele os preços da cesta básica, sem afetar o produtor nacional, e dos combustíveis. Pedem também que os custos sejam reduzidos e o fornecimento de medicamentos aumentado no fundo de previdência social e no Ministério da Saúde, «sem privatizar». Além disso, entre outras solicitações, solicitam apoio à “produção efetiva” do setor agropecuário nacional e exigem medidas contra a corrupção no uso de recursos públicos.

Após os representantes sindicais apresentarem suas demandas, a mesa de diálogo declarou recesso para avaliação das propostas.

Acordos anteriores

Os sindicatos agrupados na Aliança Nacional do Povo Organizado chegaram a um acordo com o governo, mas o romperam porque, alegam, «assinaram sob pressão» e «não viram as bases para chegar a um acordo».

O documento havia sido assinado no sábado, 16 de julho, após mais de 70 horas de negociação e mais de duas semanas após o início dos protestos. Estabeleceu que o preço do galão de combustível seria de 3,32 dólares e nova mesas de negociação para baixar alguns produtos da cesta básica. Em troca, os movimentos prometeram suspender as mobilizações, em particular os bloqueios nas estradas.

Vários dos grupos mobilizados já haviam anunciado que não iriam aderir ao acordo, por considerar que não atendia a maioria de suas reivindicações. Alguns desses grupos denunciam que o governo de Cortizo busca dividir o movimento social negociando separadamente com diferentes organizações.

Os protestos

O governo panamenho tenta frear a onda de protestos que ocorrem no país há três semanas e que cortaram as principais rodovias devido às mobilizações. Já há escassez de diferentes produtos e em algumas províncias há falta de combustível.

As manifestações levaram o governo de Laurentino Cortizo a baixar o preço do galão de combustível, que era de US$ 5,17, para US$ 3,95 e depois para US$ 3,32. No entanto, para alguns sindicatos, as medidas anunciadas por Cortizo não foram suficientes. Diante disso, as autoridades se ofereceram para baixá-lo para 3,25 dólares, o preço atualmente em vigor.

“Peço tolerância e respeito pelos direitos dos outros, que cessem atos de violência e vandalismo em algumas partes do país; abrir as ruas para não prejudicar o abastecimento de alimentos, combustível, gás e insumos médicos para a população” , publicou o presidente nesta quinta-feira, 21, em sua conta no Twitter após participar do diálogo com os sindicatos.

BRASIL 247

Últimos do Blog
Noticias

Gobierno de Bolivia entregará títulos de tierra a campesinos

Más
Noticias

Colombia. Los cinco precandidatos presidenciales que ya tiene el Pacto Histórico para 2022

Más
Noticias

Nito Cortizo aseguró que en su administración no se han realizado escuchas ilegales

Más
Noticias

Enrique Sánchez está enfocado en refundar el Partido Febrerista

Más
Noticias

PRI y PRD pierden más del 70% de su militancia

Más
Noticias

Legislativo de Ecuador instala mesa sobre demandada ley de educación

Más
Noticias

Castillo nombra a primer ministro de izquierda en Perú y deja pendiente al de Economía

Más
Noticias

Argentina passa a considerar cuidado materno como trabalho e garante direito à aposentadoria de 155 mil mulheres

Más
Noticias

PRD pide a ciudadanos no participar en la consulta popular del 1 de agosto

Más
Noticias

Bolsonaro emprende nueva reforma ministerial para sumar apoyos en el Congreso

Más
Noticias

La hora de Pedro Castillo

Más
Noticias

Colombia Humana, UP y MAIS se declararon en oposición a Claudia López

Más
Noticias

Proyectos que ha realizado la alcaldía de Claudia López

Más
Noticias

Presidente del partido de izquierdas uruguayo deja su cargo y llama a unión

Más
Noticias

Mónica Fein será precandidata a diputada nacional y enfrentará a la lista de Pablo Javkin

Más
Noticias

Narváez marca primeras diferencias con candidatura de Provoste: “La realidad que hemos visto, es que es una reacción a las encuestas”

Más
Noticias

Presidente del PS, Álvaro Elizalde, asegura que Narváez no bajará su candidatura en favor de Yasna Provoste

Más
Noticias

Nicaragua: el régimen continúa con la persecución a opositores y Ortega aseguró que “no hay espacio para la negociación”

Más
Noticias

Colas para hacerse con un hueso de carne: el hambre se dispara en Brasil

Más
Noticias

Sí Por México llama a PAN, PRI y PRD a buscar candidato de unidad para las elecciones de 2024

Más
Noticias

Pedro Castillo teje una red de apoyos para gobernar Perú en un escenario adverso

Más
Noticias

La Policía investiga a Bolsonaro por supuesta prevaricación en la pandemia

Más
Noticias

Gustavo Petro brasileño está cansado de que lo culpen de todo en Twitter

Más
Noticias

Claudia López acusa a Petro de ‘incendiar a Colombia’

Más
Noticias

Ex-ministro da Defesa da Bolívia planejou segundo golpe usando mercenários dos EUA

Más
Noticias

Cuba logra la primera vacuna latinoamericana con datos de efectividad al nivel de Pfizer y Moderna

Más
Noticias

Presentan en Ecuador propuesta para ley de aborto por violación

Más
Paraguay

Hugo Velázquez: el vicepresidente de Paraguay anuncia su dimisión tras ser acusado por EE.UU. de «actos de corrupción significativos»

Más
Chile

Los partidos que sostienen a Boric se comprometen a moderar la propuesta de nueva Constitución chilena tras el plebiscito

Más
Brasil

Con 20 millones de pobres urbanos, Bolsonaro decide comprar votos

Más